quinta-feira, 17 de maio de 2007

Eu, abaixo assinado

Hoje é dia de subscrever, concordar, assinar por baixo (e escolher um campo). Fui entregar à Rua das Portas de Santo Antão a "declaração de propositura" da candidatura de Helena Roseta, isto depois de ter actualizado o meu recenseamento no penúltimo dia possível graças à insistência do J. (vou sempre deixando tudo para última até passar o prazo, mas não desta vez). Ainda deu para conversar com a mãe de certa e determinada comentadora deste blog, ouvir em fundo uma discussão com um militante do PS que falava da autoridade d'Ele (Sócrates himself) e assistir às técnicas sempre complicadas de angariação de assinaturas: "Gostaria de contribuir para a candidatura de Helena Roseta?" - parece logo que se está a vender um time-sharing e as pessoas fogem ao ouvir o verbo que as faz pensar na carteira.
Concordo absolutamente com o que diz a Cláudia Castelo aqui: mesmo antes de saber em quem votar, é fundamental tornar viável esta candidatura (ainda para mais depois das peripécias muito suspeitas em volta da marcação das eleições), e por isso foi bonito José Sá Fernandes ter ele próprio assinado a declaração esta manhã.
Finalmente, subscrevo esta ideia de Miguel Vale de Almeida (aqui) e Rui Tavares (no Público de ontem, reproduzido aqui): uma aliança entre Roseta e Sá Fernandes seria uma boa forma de unir esforços em torno de ideias comuns, e talvez assim se fugisse ao discurso anti-partidos que marcou demagogicamente a campanha de Alegre.

4 comentários:

Anónimo disse...

"Deixa_me rir; essa història nâo è tua"

mv disse...

A determinada mãe está há dois dias a dizer que FF é querido e que gostava de almoçar com ele na cinemateca. Quanto às eleições, depois das que houve na Escócia no princípio do mês,já estou por tudo. Teremos direito a uma pedra de Roseta numa qualquer praça da cidade?

FF disse...

mv, também tentei fazer essa piada da pedra, mas não saiu nada de jeito... será um símbolo da coligação à esquerda? nesse caso, quem é o grego, quem o egípcio e quem os hieróglifos? e será a tradução possível?
anónimo citador de jorge palma, que história é que não é minha?

mv disse...

pois... de facto. Mas não sei se os problemas da CML passam por decifrar bonequinhos. E se passarem, não sei se quero ler a tradução. De qualquer forma, o petit nom de infância do Antº Costa tem um som exótico (pista: parece uma música da Kate Bush).