segunda-feira, 26 de março de 2007

North by Northwest ou o valor do vento


I am but mad north-northwest; when the wind is southerly I know a hawk from a handsaw.
Hamlet, II, 2

É possível que o título do filme de Hitchcock venha desta citação do Hamlet: NNW como a direcção da loucura, neste filme-itinerário que, desde que Cary Grant/Roger Thornhill é confundido com George Kaplan no bar do hotel Plaza, não pára um segundo, de Nova Iorque a Chigago até ao Monte Rushmore (sempre "in a northwesterly direction", um dos títulos provisórios). Há várias ligações com a peça, desde a intriga edipiana à falsa loucura na cena do leilão ("an antic disposition", diz o dinamarquês em I, 5) e até uma "peça dentro do filme", com o falso assassínio de Thornhill na cafetaria. Stanley Cavell tem um artigo de 1981 onde fala disto e muito mais.
Mas voltando à citação: a frase tem gerado problemas de interpretação que se concentram na distinção entre o "falcão" e a "serra" e suas eventuais alusões. Só que as dificuldades começam antes: se lermos só até ao ponto e vírgula, a loucura pode ser entendida como um ligeiro desvio da agulha em relação ao norte, que representaria a razão, o discernimento (é o que diz a nota da edição da Oxford); mas quando o sul entra em cena, parece que é a direcção do vento que determina a oscilação entre sanidade (quando sopra de sul) e loucura (quando de NNW). Em North by Northwest, longe de oscilar, o vento sopraria então incansavelmente não de mas para NNW, empurrando Cary Grant até ao precipício com as estátuas dos presidentes.
Nova complicação: tanto Hitchcock como o argumentista Ernest Lehman afirmaram ter percebido depois de concluído o filme que a direcção "north by northwest" não existe. Sempre achei estranho, porque pensei que correspondia ao português "nor-noroeste" e era uma variante da forma que aparece na citação do Hamlet. Mas parece que há mais na rosa-dos-ventos do que sonha a nossa geografia: o título do filme mistura NNW (north-northwest, nor-noroeste, 337,50º) e NWbN (northwest by north, noroeste por norte, 326,25º). North by Northwest é então uma direcção inventada, tal como o agente fictício George Kaplan - que melhor nome para a desrazão deste "Hitchcock picture to end all Hitchcock pictures"?
Nunca vi o filme de Rivette Noroît, que é um dos nomes do vento de noroeste (NW, noroeste, 315º). O título não pode deixar de ser uma homenagem assumida a Hitchcock. Temos então, de Shakespeare a Rivette, a agulha da razão progressivamente mais afastada do norte: NNW, NWbN, NW. Ou então é a loucura que muda como um cata-vento ("yet there is method in it", II, 2). Resta dizer que Noroît se inspira em The Revenger's Tragedy (1608) de Cyril Tourneur, peça que tem óbvias referências ao Hamlet.
Em português, North by Northwest chama-se, como é evidente, Intriga Internacional.

9 comentários:

rosa (dos ventos) disse...

ferris bueller, you're my hero.

Sofia Rodrigues disse...

Era por adivinhar posts como este que te convidei para outro «tabuleiro» :-)

FF disse...

Sofia, mas depois tinhas de aturar os outros disparates todos ;)
E uma vantagem do xadrez é que se pode jogar por correspondência: vamo-nos lincando e comentando?
(não vás é ver a Filha Rebelde, lê lá isto)

Filipa RR disse...

filmes-itinerário, gosto muito. bendita usine. como já disseram sobre uma amiga nossa, há textos teus em q um gajo até se benze.

vallera disse...

Amen!
O texto é uma pérola, mas o fim é um diamante!

mv disse...

Nunca viste o filme do Rivette porque...

FF disse...

Olha quem é ela!
Foi por preguiça, mv, não há nenhuma razão material para ainda não o ter feito ;)
E tu já viste o Marienbad?

mv disse...

não, mas já tenho em dvd!

ShooGirl disse...

Muito MUITO bom texto... :) adorei.

*